Brasil

O traidor da Pátria

O Brasil hoje é governado por um traidor da pátria assumido, um parasita, que nunca moveu um dedo sequer pela nossa libertação nacional. Um traidor tão covarde, que só aparece em frente a outros covardes.

Por Eduardo Pessine

Bolsonaro esqueceu (ou e$$$queceu) a qual país serve como presidente, ainda que de forma fraudulenta, e posou sob as bandeiras do imperialismo anglo-sionista, o que por si só deveria ser um motivo para a revolta popular. Você já viu uma foto de um presidente destes países posando sob a bandeira brasileira? Pois é.
Bolsonaro esqueceu (ou e$queceu) a qual país serve como presidente, ainda que de forma fraudulenta, e posou sob as bandeiras do imperialismo anglo-sionista, o que por si só deveria ser um motivo para a revolta popular. Você já viu uma foto de um presidente destes países posando sob a bandeira brasileira? Pois é.

No domingo (03/05/2020), Bolsonaro fez uma infame aparição aos “manifestantes” – em meio as enfileiradas barracas idênticas, muito provavelmente de origem chinesa, e fornecidas pelos véios traficantes de bugigangas superfaturadas – que pediam pela “intervenção militar” e o fechamento do Congresso e STF em frente ao Palácio do Planalto. Ambos anseios compreensíveis, se observados de forma fria: o Congresso Nacional sempre foi o balcão de negócios da burguesia “brasileira” e dos gringos, e o STF sempre cumpriu o papel de chancelaria das picaretagens imperialistas e supostamente nacionais. Eu mesmo, não movo um dedo sequer para defendê-los, ainda mais quando são atacados por suas próprias crias – não esqueçamos que toda a fraude eleitoral de 2018, que consolidou Bolsonaro como uma força política, foi validada tanto pelo Congresso, quanto pelo STF, em suma, as “instituições que funcionam normalmente”.

Por sorte, Bolsonaro não ocupa altos cargos nos respectivos países que desfilou sob suas bandeiras, já que em ambos, Estados Unidos e Israel, o crime de alta-traição é punido com a pena de morte. Sem dúvidas, se Netanyahu aparecesse desfilando sob a bandeira da Palestina, ou Trump sob a bandeira da China – os grandes “inimigos” de cada um deles, assim como o imperialismo anglo-sionista é o nosso – acabariam “mortos”, seja fisica ou politicamente.

Mas no Brasil tudo é diferente, já que o nacionalismo foi abandonado como ideologia real. Se resume hoje, às bravatas hipócritas de um parasita como Bolsonaro, que se tornou especulador imobiliário através do dinheiro público de todos nós, trabalhadores. E não só isso, mas trabalha incansavelmente para enfraquecer a nação brasileira, nossa indústria, nosso exército, nossa cultura. Como legítimo americanófilo, e por consequência, brasilfóbico, ama tudo que vem dos Estados Unidos: sua bandeira, seus filmes, suas músicas. Carrega sem peso, a bandeira de nossos algozes, o estado responsável pela condenação do Brasil à condição de colônia.

O mais curioso, Bolsonaro não é o primeiro presidente entreguista, já tivemos vários destes, tragicamente. Mas Bolsonaro tem algo de especial: ele assume e escancara publicamente seu ódio pela condição de brasileiro. Você não encontrará nenhuma foto de Fernando Collor, Lula, ou até mesmo FHC, desfilando sob a bandeira yankee. Experimente procurar!

Mas todos estes, talvez exceto por Lula, que veio dos trabalhadores, se pudessem ter escolhido, jamais viriam ao mundo como brasileiros. Collor preferiria ter nascido em Miami ou Orlando, e FHC adoraria o título de “cidadão parisiense”, ironicamente dado a Lula e celebrado por Haddad (outro que adoraria ter nascido pelas bandas européias). Mas eles nunca deixaram isso claro, desfilando sob a bandeira de suas nacionalidades de coração, como Bolsonaro faz. Bolsonaro odeia ser brasileiro, odeia o povo brasileiro como ele é, e deixa isso às claras! Ele é como toda a burguesia “brasileira”: vêem o Brasil apenas como um grande quintal, de onde se retirar riquezas e descartar porcarias. E dessa forma, possuem o mesmo interesse de nossos inimigos, a perpetuação de nossa condição de colônia!

O Brasil hoje é governado por um traidor da pátria assumido, um parasita, que nunca moveu um dedo sequer pela nossa libertação nacional. Um traidor tão covarde, que só aparece em frente a outros covardes, como aqueles contratados que passeavam à frente do Planalto, pedindo para que se feche o Congresso e o STF, não para que se institua uma real soberania nacional e popular, uma Assembléia Nacional do Povo, que seja completamente intransigente em relação ao bem-estar dos trabalhadores e o desenvolvimento brasileiro, e um STF livre de mandatários da Flórida; mas para que a administração e as riquezas do Brasil passem diretamente para as mãos dos gringos, de Donald Trump e Netanyahu: assim como fizeram com nossas empresas de telefonia, nossas indústrias, a Vale, e como buscam fazer com a Petrobrás, os Correios, a Eletrobrás e a Embraer.

Um verdadeiro nacionalista jamais discursaria sob a bandeira de nossos inimigos! Jamais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: